espaço que alicia o pensamento, particularmente o perverso
15
Jan 05
publicado por rogerio, às 23:12link do post | comentar
O autor do blog é um homem íntegro e de ideias inabaláveis. A sua perfeita postura e o seu sentido de humor acima da média, faz deste um dos homens mais interessantes do país. Nasceu numa ilha portuguesa, situada na costa africana, e rumou ao continente por volta do ano 2001, altura em que seria recebido por um enorme público em alvoroço no Aeroporto Sá Carneiro. Diz um dos seus grandes fãs que: "Ele até poderia ser presidente da república, bastaria se candidatar...". A sua candidatura só não se tornou uma realidade porque o próprio detesta a política, repudia a Esquerda e causa-lhe náuseas a Direita. A sua orientação política é ainda indefinida ou simplesmente desconhecida, se bem que as suas atitudes se enquadrem quase sempre num cenário de anarquia extrema e de descrédito total pelas alternativas vigentes. Está constantemente á procura da perfeição, embora a considere uma utopia, é um sonhador consciente e realista e não se deixa desestabilizar pelas opiniões dos outros e pela sua forma de pensar e agir. Age em conformidade com os seus próprios propósitos e apenas ouve o próximo se considerar que vale a pena, ou se o mesmo tiver uma piada fantástica para contar.
Gostaria de aperfeiçoar os seus dotes na música, especialmente no jazz, mas o tempo que tem não lhe permite explorar da forma que mais gostaria o seu sax tenor, que apenas toca por altura do verão. Pretende fazer um rail pela Europa e seduzir com a sua música as principais capitais europeias. O próprio admite que o seu espírito aventureiro poderia muito bem pregar-lhe uma partida brevemente e levá-lo a percorrer a Europa de bicicleta, com um saxofone ás costas e com meia dúzia de chocolates no bolso. “O Che Guevara percorreu a América latina até se tornar revolucionário. Eu próprio admito percorrer a Europa, mas para levar ao limite as minhas capacidades de sobrevivência e para me tornar ainda mais revolucionário.” (note-se a diferença)
A morte do seu pai, vítima de cancro, fez-lhe ver o mundo com outros olhos. É uma pessoa que pode beber até cair, se o ambiente o proporcionar, mas jamais fumaria, diz que o tabaco foi o principal responsável pela morte do seu pai e não admite em situação alguma a aliança com um traidor.
Estuda informática, mas detesta computadores. Tal como Kafka (advogado), terá uma ocupação profissional que odeia, mas ao menos tornar-se-á mais feliz quando tiver que fazer aquilo que mais gosta. Não considera uma actividade profissional um passatempo, logo não acha que se tenha obrigatoriamente de gostar de a exercer. “Se apenas fizermos aquilo que gostarmos, acabamos por criar a ilusão de que a vida é um autêntico mar de rosas. Tornamo-nos pessoas pouco conhecedoras de outras realidades e o nosso interesse resumir-se-á a uma pequena e insignificante área do conhecimento”, disse o próprio. A sua visão, no entanto, vai mais além, diz que um ofício é como uma mulher. Podemos dizer que gostamos muito dela sem no entanto a conhecer. É uma perigo que pretendemos abraçar, e é nosso primeiro instinto o desejo de conquistá-la. Mas, na verdade, toda a sua essência só é conhecida posteriormente, algo que nos pode trazer alguns dissabores ou se revelar numa autêntica desilusão.
Ao nível da escrita, conta com a participação modesta em alguns guiões para filmes que brevemente se poderão estrear numa sala de cinema portuguesa. Gostaria um dia de ver uma das suas obras imortalizadas, por meio de livros ou guiões e tanto ao nível da prosa como da poesia. É um sonhador por excelência, mas nunca se esquece das suas limitações.

olá, pareceu-me interessante, mas devo dizer que não consegui ver grande parte das coisas porque (deve ser do meu browser) no firefox os posts aparecem sobrepostos um sobre os outros.

Vou voltar mais tarde com o ie.
amarelito a 22 de Janeiro de 2005 às 09:58

Estou apaixonada!

Ah, se quiseres, toma emprestado o meu lema:
"Eu gostaria de ser mais modesta, mas me faltam argumentos..."
Karinassa a 18 de Janeiro de 2005 às 10:49

retornado
estoril a 16 de Janeiro de 2005 às 16:41

Sopra que o nevoeiro desaparece.... http://as1001noites.blogs.sapo.pt/
Couves a 16 de Janeiro de 2005 às 03:33

aconselhava-te a desistir.

No entanto, se achas que este país precisa de mais confusão, continua.

As cotas ainda não estão preenchidas na totalidade.

Andamos nesta merda há bué e ainda não encontrámos um tal de sebastião que anda desaparecido.

O nevoeiro é muito...
aguia real a 16 de Janeiro de 2005 às 03:24

Que o teu blog nos mostre a pura realidade do país em que vivemos, não tenhas medo!!!!
portugal s.a. a 16 de Janeiro de 2005 às 03:03

Não percebi se isso é arrogância ou falta de personalidade. Afinal, fala com frontalidade ou utiliza a chamada conversa de xaxa ?
marado a 16 de Janeiro de 2005 às 02:59

mais sobre mim
Janeiro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

21
22

23
25
26
27
28
29

30
31


arquivos
2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

pesquisar neste blog
 
blogs SAPO